quinta-feira, janeiro 27, 2005

O País está perdido!

Já tive oportunidade de dizer que a política não interfere com este blog, aliás já há muitos blogs por aí a preocuparem-se com esses assuntos tão pertinentes (passo o sarcásmo)

Mas alguns assuntos ou situações da vida real, por vezes indirectamente ligadas a aspectos da realidade política, interferem o suficiente para me fazer passar bastante do meu tempo a contemplar a realidade, a desejar ser mighty powerful para mudar algumas coisas e fazer disto um mundo melhor, enfim, são meras fantasias minhas, esquerdisses, como diria o meu colega LAM...

O seguinte texto foi retirado do Escrita X, sem autorização do RanTanPlan (Desculpa lá meu!). Neste texto está a prova escrita, publicada e irrevogável que nem todos os portugueses passam a vida a deixar andar... Só é pena serem tão raros.

Tivessem os nossos políticos um espírito desta natureza e talvez se começassem a ler coisas interessantes nos blogs que por ai andam a comentar politiquisses de trazer por casa.



«O país perdeu a inteligência e a consciência moral. Os costumes estão dissolvidos, as consciências em debandada, os caracteres corrompidos. A prática da vida tem por única direcção a conveniência. Não há princípio que não seja desmentido. Não há instituição que não seja escarnecida. Ninguém se respeita. Não há nenhuma solidariedade entre os cidadãos. Ninguém crê na honestidade dos homens públicos. Alguns agiotas felizes exploram. A classe média abate-se progressivamente na imbecilidade e na inércia. O povo está na miséria. Os serviços públicos são abandonados a uma rotina dormente. O Estado é considerado na sua acção fiscal como um ladrão e tratado como um inimigo. A certeza deste rebaixamento invadiu todas as consciências. Diz-se por toda a parte: o país está perdido!»



Escrito em 1871, por Eça de Queirós, no primeiro número d'As Farpas.



Bom, e dia 20 o País vai a votos... O quanto não preferia eu poder votar nas eleições do Iraque em vez de ter que votar aqui nesta fantochada (sim, your's truly pode ser politicamente ausente, mas não deixa de ser democrata)

.



1 passageiros clandestinos:

Anonymous Rantanplan chamou a hospedeira e disse:

Fizeste bem em sacar o texto. Tens é de perguntar a Eça se ele se importa. Quanto a mim fico feliz por passares por aqui de vez em quando. Um grande abraço.

1:11 PM  

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit