sexta-feira, agosto 22, 2008

...e bom fim de semana!

Confesso que a pequena "interacção" que tive recentemente com os comentários assinados "Flôr do Verão" me perturbou um bocadinho, não costumo ficar particularmente afectado com trapalhadas destas mas qualquer coisa se produziu que me tem vindo a fazer questionar-me, e isso é coisa que não gosto nada de fazer sem ter um bom motivo (e não tenho nenhum motivo para me questionar!). Contudo, se por um lado algo elevado em mim me impediu de a/o mandar apanhar no bem-bom, por outro lado dei o beneficio da dúvida, e assim em jeito expurgação de sintomas, rebusquei naquilo que se vê de mim no(s) meu(s) blog(s) para tentar perceber se realmente o que escrevo poderia suscitar legitimamente tal reacção em alguém que - alegadamente - não me conhece, e que parto do princípio será alguém que joga com o baralho completo (note-se o beneficio da dúvida).
Sim, escrevo essencialmente sobre mim, sobre o que vejo, como o vejo e como sinto o que vejo, e o que vivo e como sinto o que vivo, e ainda como vivo o que sinto!
Efectivamente uso com recorrência "eu", "me", "mim", os possessivos e as conjugações prenominalmente reflexas. Tenho opiniões muito próprias e sou desinibido em comunica-las, por vezes inconsequentemente, e chego a fazê-lo em formato elaborado e com conteudo exagerado para reforçar a ideia. Gosto de falar sobre mim (adoro!) e de me gabar dos meus feitos, mesmo que alguns seja eu apenas a considera-los como "feitos". Além disso por vezes não resisto a ser provocador de polémicas que me façam estimular o tico e o teco e dessa forma sair da letargia intelectual com que sou atingido ao ler tanta mediocridade por essa internet fora (blogsfera incluida). As fotos que espalho online são primordialmente de mim, ilustram momentos meus e substanciam descrições escritas desses momentos... Geralmente são também auto-fotos porque cada vez mais prefiro passar tempo sozinho do que fazer o frete de ter que levar com pessoas que não têm nada que eu queira (Dito isto, salvaguardo que não há momento sozinho em que não me ocorra alguém com quem gostaria de estar a partilhar esse dado momento, mas como há opções que não são só minhas, avanço no tempo e deixo o mundo girar). Adiante.
Serei narcisista e egocêntrico? Seguramente que sim, mas não mais do que qualquer outra pessoa que seja auto-consciente. Olha quem!? Também sou vaidoso, tento ser charmoso, dizem que sou jeitoso e cultivo uma atitude que me dá um certo ar de pinta brava. No conjunto disto tudo e mais que pudesse dizer de mim, vivo satizfeito comigo próprio, e isso... Satizfação pessoal, não tem preço!
A questão pertinente para acabar com esta conversa é tão simples como constatar que existem pessoas cujas vidinhas que têm não lhes chega e precisam de se meter na vidinha dos outros para se sentirem vivas... Assim, onde a carapuça servir, dorme lá para o lado que dormes melhor e que não seja eu a perturbar o teu soninho!
Entretanto decidi que o PC tem andado a sair do saco vezes demais, vezes sem conta, e já me estou a fartar, até parece uma dependência qualquer que não reconheço em mim e que ao produzir-se me está a constranger de fazer outras coisas que gosto de fazer... Trazer o PC nas férias foi um erro e para a próxima fica em Lisboa que é tão bom!
Nesse sentido, vou programar o blog para ir postando automaticamente alguns posts antigos que já nem me lembrava de ter escrito... uma espécie de "re-post", até me voltar a vontade de escrever directamente online... Agora vou fazer birra com um bloco e canêta no bolso, e só não rifo o PC porque ainda nem acabei de o pagar!
-Fôda-se!

1 passageiros clandestinos:

Blogger Smootha chamou a hospedeira e disse:

LOL
Que sentido de humor tão especial... Gostei.
Bloco e caneta: os meus inseparáveis amigos ;)
Beijo e bom resto de férias (infelizmente, férias são das coisas coisas vapt vupt...)

5:16 PM  

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit