terça-feira, dezembro 07, 2004

Amnistia Internacional

Não sou activista, não sou hooligan, não sou associado, não sou partidário, não sou filiado e mal sou eleitor... Mas sou Humano!

_______________________



É a primeira vez que a Amnistia Internacional lhe pede que seja um mero espectador.



Vá ao cinema no dia 10 de Dezembro e ajude a Amnistia Internacional



Já passaram 56 anos desde que as Nações Unidas proclamaram a Declaração Universal dos Direitos Humanos, elaborada para dar resposta às atrocidades cometidas durante a II Guerra Mundial. A Declaração Universal nasceu da determinação comum em tentar evitar a repetição desses dias negros, mas tantos anos depois, ainda se praticam atrocidades em todas as regiões do mundo, ainda há pessoas a sofrer violações dos seus direitos por terem ideias diferentes, todos os dias pessoas são torturadas, condenadas à morte, e obrigadas a fugir dos seus países por correrem risco de vida.



Tantos anos depois ainda é preciso fazer mais.



Cada um de nós pode fazer a diferença. É por isso que propomos que, no dia 10 de Dezembro, com um pequeno gesto, como seja, ir ao cinema, os cidadãos mostrem o seu compromisso para que a Declaração Universal dos Direitos Humanos se torne uma realidade em tudo o mundo.



Desta forma estará também a ajudar a Amnistia Internacional, porque uma percentagem das receitas de bilheteira de todas as sessões reverterá para organização.



A lista de todas as salas que participam nesta acção está disponível na em

www.amnistia-internacional.pt



Esta acção só é possível graças à generosa colaboração dos exibidores:

Cinemas Millenium e Castelo Lopes Cinemas S.A.



No dia 10 de Dezembro vá ao cinema pelos Direitos Humanos!



Para mais informações contactar

Irene Rodrigues 213 861 652 / 213 861 664 / 918 821 636





Irene Rodrigues

Coordenadora de Comunicação e Imagem

Amnistia Internacional - Secção Portuguesa

Telf: 21 386 16 52

Fax: 21 386 17 82

e-mail: i.rodrigues@amnistia-internacional.pt

www.amnistia-internacional.pt



.

0 passageiros clandestinos:

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit