segunda-feira, outubro 25, 2004

Então que diferenças são essas?

Por um lado são as diferenças imediatamente perceptíveis e objectivas (Raça, religião, nacionalidade, classe social, inclinação politica, clube de futebol, etc…) que explicam fenómenos como a Guerra, o Racismo, a segregação, o Capitalismo, o Estado de Direito, a Democracia, o partidarismo ou as eleições.

Por outro lado são as diferenças menos perceptíveis e subjectivas (Comportamentos, personalidade, inteligência, conduta, valores, etc…) que explicam fenómenos como Amizades, Divórcios, Ambiente Familiar, Camaradagem, Vizinhança, Associativismo social ou Eremitismo.



Na minha opinião e de um modo geral na minha vida, a incompatibilidade propriamente dita é uma situação rara… Isto prende-se tão-somente com o facto de eu tentar sempre combater situações impossíveis! É a minha natureza, o meu lado meio rebelde, meio guerreiro, é a minha pura capacidade de me moldar aos outros e de aceitar as suas diferenças (que geralmente até me atraem). É nada mais, nada menos, do que ser coerente com as minhas próprias afirmações.

Naturalmente que este aceitar de diferenças não é incondicional e embora eu nunca o tenha atingido sei que tem um limite, sendo o exemplo prático e pertinente o da dificuldade que tenho em digerir que alguém não consiga (ou mais grave ainda, nem tente) ser tão flexível e moldável como eu tento ser para esse alguém… Enfim, que não se renda à primeira incompatibilidade que aparece.

Esta dificuldade é tão maior quanto é a minha vontade de aceitar e respeitar acima de tudo o Livre-Arbitrium das outras pessoas. Mas não atingi o limite e continuo a tentar…

0 passageiros clandestinos:

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit