quarta-feira, outubro 26, 2011

Quem é qu'anda aí?

Que caraças, eu já estava em casa, já estava meio despido e semi-adormecido, a música interferia levemente com o silêncio desejado e o momento, premente, era indiferente, tem-no sido completamente, que é muito à frente, muito à frente!
...Mas de repente, um rasgo de gente, amostra que se sente num arrepio, palavras trocadas de fio a pavio, mas não me rio, e a mota pega a frio e volta à rua, o ar gelado firma um sorriso na face, necessidade de interagir, aceitar flirtar mas fingir, não estou disponivel para me divertir, nada mais do que sorrir, antes de me retirar para ir dormir, sem saber se é frio ou outra coisa o que a cama me vai fazer sentir, palavras que lembro e me fazem rir.
...é que eu já estava em casa, e aqui onde agora estou sem grande vontade de ir para onde onde vou, vou ser quem sou no lugar onde estou, estou preparado, em qualquer lado, e escolho este fado! -Venham eles, quantos são!? mas estou tão farto, tão fatigado, tão cansado...

0 passageiros clandestinos:

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit