quinta-feira, março 10, 2005

O preço da morte

Taxis, Policias e Farmácias de serviço...
Nunca há um quando é preciso, mas não são só estes., senão vejamos: Hoje passei 2 horas ao volante entre Carcavelos e Cascais, como um parôlo, a procurar uma Agência Funerária... e quem é que diz que eu encontrava uma? Deve ser um sector em crise, ou talvez não vistos os preços que praticam. Encontrei uma toda modernaça nas Fontainhas (Bairro mitrado e pseudo-bem de Cascais)
O meu objectivo é tão simples como fazer transladar as ossadas de um familiar de um Cemitério em S. João do Estoril (Lisboa) para um cemitério em Santa Eugénia (Vila Real).

Ora são 500 quilometros para lá e 500 quilometros para cá, dois efectivos (deve ser pesado), uma viatura, gasoile, "Quer uma corôa?", portagens, despesas com as juntas de freguesia, despesas com os cemitérios, despesas com o Padre... Calculadora, tabela de preços e musiquinha ambiente: 460 Contos...

460 Contos???

Foda-se, vão lá roubar para a estrada! Dêem-me o esqueleto a mim que eu levo lá isso, o meu Pai até nunca teve oportunidade de andar de carro comigo a guiar!
Estou chocadissimo, para a próxima não voto em ninguém!
.

3 passageiros clandestinos:

Anonymous mfc chamou a hospedeira e disse:

Até para se morrer , tem que se ser rico!
Ó pá, muda-me este sistema de comentários... são um inferno!

7:37 PM  
Anonymous Invisible chamou a hospedeira e disse:

estou a ter uma guerra neste exacto momento com o haloscan

7:49 PM  
Anonymous Kitty chamou a hospedeira e disse:

Infelizmente até nestes momentos de dor somos explorados. A morte tem um preço e aqui é bem caro... :-(

PS: se precisares de ajuda com o Haloscan avisa :)

11:31 PM  

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit