terça-feira, janeiro 18, 2005

Um passo de cada vez

.

Comecei este Blog no fim do Verão passado, por curiosidade, porque gosto de escrever, porque queria desesperadamente arranjar cenas com que me entreter para afastar da cabeça uma tal de "Maria Odete", porque me sentia sozinho, muito... Enfim, porque me sentia penosamente fragilizado e escrever sempre me fez sentir melhor.

Na altura ouvia insistentemente o duplo albúm dos Marillion (Marbles - versão pré-comprada online e personalizado com o meu nome na capa). A primeira faixa desse album chama-se nem mais do que "The Invisible Man". Essa música em particular, de rock progressivo (o meu estilo musical de eleição) é um épico de 15 minutos e a Letra é algo fantástico (tradução para Português aqui) onde me reví imediatamente, e que me permitiu reflectir sobre um determinado número de causas e consequencias que, a seu tempo, me fizeram sentir melhor, e andar para a frente...

Gradualmente a noção de ser "The Invisible Man" enterlaçou-se comigo e com as interferências que as minhas sensações me trazem... Continuarei a ser o Homem Invisivel, já o sou Há tanto tempo...

Está explicado porque assino este Blog (e os comentários que faço por aí) como "The Invisible Man". Cada um tem os seus pequenos subterrefugios, eu tenho este.



Bom, descascado o eucalipto, eis o palito: Para simplificar a escrita, doravante passarei a assinar só "Invisible".



Confesso que o caracter incógnito disto tudo me seduziu, mas se alguém quizer desesperadamente saber o meu nome só tem que perguntar, caso contrário "Invisible" serve perfeitamente.

.

3 passageiros clandestinos:

Anonymous Pecola chamou a hospedeira e disse:

ERRATA: "há" tanto tempo. =o) Desculpa, é a "sôtora" a vir ao de cima, à mistura com o pudor em ver os teus textos tão bem escritos com essa falha técnica. =o)

Nota 1: Qual é que é mesmo o teu nome verdadeiro? =oP

Nota 2: The Invisible Man. Compreendo. Invoca.me "unspeakable words unspoken", Ralph Ellison, misto de anonimato, asfixia, subterfúgio e ironia.. Gosto.

Nota 3: Vou ver o link da música.

Nota 4: Quando escrevo que vou, é porque vou. =o)

12:20 AM  
Anonymous Pecola chamou a hospedeira e disse:

O vermelhusco agora sabe a sangue.. =oP Mea Culpa..

Bom dia! :)

10:28 AM  
Anonymous Bina Ladina chamou a hospedeira e disse:

Hello Invisible :)
Todos os nossos 'nicks' têm uma explicação mais ou menos explícita ou implícita.
Eu, de uma certa forma, sou a terroristazinha de serviço mas geralmente sou o alvo dos atentados de umas "superprepotências" que não têm nada que fazer e só sabem acumular frustrações.
E sabes que mais?
Qualquer dia essas 'superprepotências' vão dar-se mal, mesmo muito mal!

12:30 PM  

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit