terça-feira, janeiro 18, 2005

Um poema para a menina que ria (link aqui)

.

Quantas vezes nesta vida

a nossa alma é ferida

e cantamos a soluçar?



Quantas vezes nós nos rimos

escondendo o que sentimos

com vontade de chorar?

.

3 passageiros clandestinos:

Anonymous Invisible chamou a hospedeira e disse:

NOTA: Surropiei este poema a uma amiga minha de S. João da Madeira em 1997... decorei-o porque o achei fantástico, não faço puto ideia quem seja o autor... estou bem assim.

9:57 PM  
Anonymous Bina Ladina chamou a hospedeira e disse:

ó jovem, tem cuidado senão dão-te na carola por causa dos direitos de autor :P
E digo-te eu que conheço a menina que ria... Quantas vezes ela não ri com as lágrimas ainda a correr pela cara?
Vezes demais!

10:16 PM  
Anonymous chevry chamou a hospedeira e disse:

Nunca há vezes demais para chorrir.Porque a sensibilidade nunca é demais. Porque a emoção jorra naturalmente e feliz da menina que sabe hoje em dia chorrir.

11:12 PM  

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit