sexta-feira, outubro 12, 2012

Lee Harvey Oswald

Ao vir para o trabalho hoje de manhã, dei comigo mais interessado no noticiário da TSF do que no meu novo CD dos Simple Minds... A determinada altura fiquei atónito comigo próprio - fenómeno sintomático de ver a escolha do Governo entregue à democraciazeca da valeta, dos partidarismos inspirados em afição de futebol, e às audiências dos Reality Shows - atónito por concordar com as palavras que ouvi de Bagão Felix:
"A ideia que se dá ao País é que não vale a pena investir no futuro, no trabalho, na dedicação, no profissionalismo, no êxito, no sucesso. Não, não vale a pena. Porque, a partir de uma determinada altura, é um napalm fiscal, arrasa tudo. É devastador."
De seguida caiu-me a moeda e apercebi-me que já há uns bons 8 anos que eu não estou no que é agora anunciado como o 4º escalão do IRS, apenas para hoje me encontrar num cai-não-cai, entre o 2º e o 1º escalão, e rever-me assim nos relatórios da DECO que falam de cidadãos que apenas ingerem proteinas 3 ou 4 vezes por semana... Ao refletir sobre isso não deixo de me lembrar e de valorizar todos os sacrificios que tive que fazer para tirar as minhas duas licenciaturas (Ah, pois é!), e olho em redor e a miséria de que sou testemunha, aqui, ali, em toda a parte, não me faz sentir pena, apenas revolta, uma revolta impotente e silênciosa, e no entanto, do alto da minha modéstia, sinto-me um felizardo, um pobre alegre pateta que se sente um felizardo por ter o pouco que consegue voltar a ter depois de ter tido tanto e tudo perder ...e sou assim novamente assaltado pelo sentimento de que não estou a fazer o suficiente, que podia voluntariar-me para isto ou aquilo - já o fiz antes - ajudando ao colectivo, mais do que lavar a cara, a minha e a dos outros... O meu carro avança no trânsito e o eco das palavras de Bagão Felix deita-me essa pequena esperança e motivação por terra. Valores mais altos se levantam, ou algo assim...
Nunca me fez confusão pagar impostos, mas faz-me confusão vê-los sistemáticamente desviados para correcções a orçamentos mal executados. Nunca me assustou o custo total do dia-a-dia, mas aflige-me ter um Governo de incompetentes, uma Oposição de imbecis, e um Presidente da República inútil e acomodado, todos a jogar com a minha vida e a conspirar, inconsequentes, contra mim... e entristece-me eu não sentir individualmente a capacidade de alterar tudo isso sem conseguir evitar grande dano pessoal.

2 passageiros clandestinos:

Anonymous Anônimo chamou a hospedeira e disse:

pois a mim era meter aquela cambada toda contra um muro

3:08 PM  
Blogger Quase nos "entas" chamou a hospedeira e disse:

infelizmente acho que ainda vai piorar....

11:04 PM  

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit