quarta-feira, janeiro 07, 2009

O primeiro pôr-do-Sol de 2009... quase!

Ao sétimo dia, o céu cobriu-se de cinzento, o Sol escondeu-se e o frio aconchegou-me o cachecol de flanela em volta do pescoço. A Virago pegou à primeira com o mesmo som de V-Twin do costume… não me acostumo, não me farto. Frio de transeunte não arrefece motard.
De uma saída sem destino surgiu uma necessidade de resolver um pendente, em Carcavelos, e porque não, porque se há de arrastar? Fica já resolvido, enfim, pelo menos ficou alinhavado, tipo, To be continued… Desafiem-me a paciência que eu gosto! Há gente que gosta mesmo de procurar azar.
Adiante.
A marginal ao fim do dia é sempre boa de se fazer, e Lisboa é sempre aquele destino cheio de mistério e coisas novas que os anos não conseguiram ainda esgotar. Uma foto aqui, uma café ali, e uma vontade enorme de aguentar mais 1 dia sem fumar enquanto assisto como um narrador participante à vontade esmagadora de acender um cigarro. È uma batalha que não importa quem ganhe me faz sentir que serei eu a perder, e serei eu a ganhar.
Não passei a ponte para o lado de lá, já não há lá nada que eu queira…
Numa esplanada à beira Rio a memória do Verão convidou-me a parar, mas a vontade de continuar em frente foi mais forte. Valha-me a teimosia, valha-me a força de vontade, desgovernada que esteja, descalibrada, confusa, mas sempre presente, sempre capaz de me guiar. Uma volta na baixa, uma volta na zona nobre, uma volta na 2ª circular e deixei o sentido do trânsito trazer-me de volta num troço de auto-estrada congestionado demais para enrolar o acelerador.
No caminho de regresso, já na Marginal, lembrei-me de ir espreitar o Pôr-do-Sol a Cascais, à boca do inferno… Ainda ponderei um café nos jardins da Parede, mas estava frio demais para me sentar numa esplanada... Na boca do inferno tirei mais um par de fotografias, outro par na Marina, estava deserta.
Depois voltei para a Marginal e baladei-me acima e abaixo nas laterais do jardim do Casino, no Estoril. Ao chegar perto de S. João do Estoril ainda hesitei em continuar até Lisboa outra vez, ou ir até Sintra, quem sabe continuar em direcção ao Norte... Mas não, deixei-me ficar pela Costa do Sol, ainda espreitei o mar outra vez, no Tamariz, na Praia da Poça e no miradouro da Praia da Azarujinha... A noite caiu em pleno, enfim, e o frio acentuou-se.
Voltei para casa com uma sensação de alívio, livre...

6 passageiros clandestinos:

Blogger XS chamou a hospedeira e disse:

Grande fim de tarde... (este meu comentário não contém nem um pouquinho de inveja, tá? Tá.)

12:43 PM  
Blogger Sopa de Letras chamou a hospedeira e disse:

Sim senhor , bela passeata... se bem que na primavera é que se fazem passeios fantasticos ali por carcavelos sobretudo agora q está tudo arranjado ( espera -se!! )
Essa tua passeata tá a dar-me umas ideias para arejar no fim de semana !

9:21 PM  
Anonymous Deusa chamou a hospedeira e disse:

Foste passear, com este frio? Brrr...

10:59 PM  
Blogger Avis Rarum chamou a hospedeira e disse:

E sabe tão bem... apesar do frio que se suporta...
E é bem diferente o frio da esplanada e da mota... na mota sabe melhor... :)
Abraços

9:00 AM  
Blogger MySelf chamou a hospedeira e disse:

Tens razão, a foto foi mesmo tirada da esplanada. Aliás como tantas que tiro por lá...
Fiquei com a sensação que paramos pelos mesmos locais e depois de ler este teu post, ainda mais... quem sabe vizinhos?

Um beijo

2:17 PM  
Anonymous Anônimo chamou a hospedeira e disse:

e o nascer ?
este ainda está por concretizar, e eu sem saber porquê.
http://gala-trocadeolhares.blogspot.com/2006/01/nascer-do-sol.html

10:28 PM  

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit