segunda-feira, março 18, 2013

Mais um ano, mais Poesia à mesa...



Proezia

Eu hoje sou quem tu és, sou a antítese de ti, sou feliz e não sou, sou o positivo do teu negativo, sou escrita à pressa e tempestade, sou a idade e a saudade, sou amigo e sou amante, sou escaldante, sou meu e sou teu e sou de quem nos agarrar, sou vontade de amar. Hoje sou valente, sempre em frente, sou conquistador, sou uma força invisível, indivisível, sou o teu prazer, sou lágrima que te escorre pela face e sou tudo e sou ninguém. Hoje sou só eu, sou Francisco, sou de ouro e de marfim, sou a tua consciência, a almofada que te ampara a queda, sou e quero ser, sou valente, sou diferente, e quero ser, quero poder, quero explodir e levar tudo à frente, que hoje sou gente, sou homem, pecador, sou herege e matador. Hoje sou o desafio do céu e do inferno, sou terno, sou muito terno, sou o campeão.
Hoje sou a madrugada, sou o orvalho da manhã, sou a dentada na maçã, sou cavaleiro errante, sou o teu cheiro, sou hoje e sou amanhã, sou a tua vingança, sou uma lança, sou um grito ao infinito, sou amor maior que o próprio grito, porque hoje sou eu, e sou tu...
Sou a proeza da poesia em prosa.

1 passageiros clandestinos:

Blogger nêspera chamou a hospedeira e disse:

Lindo! Amei! :)

11:33 PM  

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit