segunda-feira, janeiro 26, 2009

Ontem ganhei a lotaria ...e com o "ferro" em casa.

Era a minha "festa", a 3ª daquele jogo de King... Sentado de costas para a porta do Bar entretinha-me a ordenar as cartas na mão enquanto os parceiros de jogo negociavam as vazas que me ofereciam. A 1ª parte correu-me bem e tinha jogo para ir para nulos e “enterrar” o adversário directo que tinha mais pontos que eu. Nada o faria antecipar, mas daí a instantes toda a minha existência estaria em jogo na mesa…
Não costumo jogar às cartas ao Domingo à noite, aliás, não costumo jogar às cartas, nem costumo estar naquele bar aquela hora.
De repente a porta abre-se com estrondo, bate na parede e volta-se a fechar enquanto alguém do lado de fora gritava algo imperceptivel. Um segundo pontapé e a porta abre-se outra vez acompanhada por uma frase que a minha estupefação não registou imediatamente. Sendo eu o primeiro e mais perto da porta, por instinto, levantei-me num salto, brandi a cadeira no ar e com a rotação do corpo preparava-me para desferir um golpe naquele perigo eminente quando o meu gesto foi parado pelos canos serrados de uma caçadeira a meio metro da minha cara. Fitei os olhos vermelhos na máscara de sky e pousei a cadeira.
Eramos 9 pessoas no bar, uma mulher e 8 homens, homens feitos, grandes. Entre o meu thai-boxing, o rugby do JM e o enorme porteiro de uma conhecida boite de lisboa, nem um grupo de forcados ali tinha uma hipotese… Mas não, eles eram 4 miúdos sem tamanho para levarem um estalo, armados com uma caçadeira de canos sobrepostos e serrados, uma mini pistola que me pareceu uma beretta 6,35 e um taco de golf. O que ficou à porta não reparei se estava armado. Todos emcapuzados, de luvas e de cara tapada. Vozes adolescentes, esganissadas e com inconfundivel sotaque de black, ecoaram nas paredes:
-Tudo quieto! Dá o dinheiro páh, dá o dinheiro! Ninguém mexe!
Passou-se tudo em menos de 2 longos minutos. Marchou o dinheiro da caixa, o portatil do bar, uns telemoveis, umas carteiras, uns dinheiros e o meu blusão de cabedal que entretanto tinha caido para o chão (e de onde a carteira por sorte saltou para debaixo de uma mesa), mas que foi deixado cair uns metros à frente durante a fuga para as traseiras do prédio onde um carro que não chegamos a ver os aguardava.
No quente do momento acho que a leitura diária do Correio da Manhã me serviu para alguma coisa: Entregar tudo, obedecer, não resistir.
O resto da noite, após a presença da PSP, foi passado repartidos em 3 carros a palmilhar asfalto em todas a zonas mitras da região, e agora já sem as calças na mão e em pé de igualdade…
…e eu, que me mantenho caladinho a julgar que sou o único pistoleiro da minha rua, afinal apercebo-me que mesmo civilizado, de classe previligiada e com formação académica superior, sou também membro de um gang que facilmente passa a linha da marginalidade.
É complicada a natureza humana, é a vida em sociedade urbana, enfim, é a pura antropologia das tribos. Felizmente não os encontramos e que se foda a guita e o telemovel.
…e o meu blusão de cabedal, este blusão de cabedal, tem mais uma história para contar, e eu tenho mais um dia para conta-la!

10 passageiros clandestinos:

Blogger Smootha chamou a hospedeira e disse:

É mesmo... Todos fazemos parte de qualquer gang, o que importa mais é o lado em que estamos.
E ainda bem que esse blusão de cabedal ainda tem um corpo a cobrir ;)

5:15 PM  
Blogger Sopa de Letras chamou a hospedeira e disse:

se não vos fizeram mal .....menos mal......
tou a ver que qq dia deixo de sair para tomar café á noite ...tão a vir cá p´ros meus lados e isso não me agrada nada

6:09 PM  
Anonymous Anônimo chamou a hospedeira e disse:

puta que os pariu as esses pretos. a vossa atitude foi a mais correcta. foi pena nao apanharem esses marginais!

7:40 AM  
Blogger nina chamou a hospedeira e disse:

Mal por mal, pelo menos não vos fizeram mal. Que mundo este!
Bjo

10:50 AM  
Anonymous Anônimo chamou a hospedeira e disse:

Tão valente que tu és afinal...

5:16 PM  
Blogger Piloto Automatico chamou a hospedeira e disse:

Smootha: Ninguém sobrevive sozinho no mundo...
...e que rico blusão que ele é.

Sopinha: Já andam por estes lados há muitos anos, desta vez tocou-me a mim.

Anónimo 1: Acredita que foi melhor não os termos apanhado.

Nina: Ultrapassada a adrenalina, a sensação é mesmo de ter ganho a lotaria.

Anónimo 2: Há uma linha ténue entre a valentia e a estupidês. Nitidamente eu e tu estamos em lados opostos dessa linha.
Deves ter um blusão diferente do meu...

A todos: Não substimem nunca a vossa reacção perante uma situação destas, mas também não se sobrevalorizem porque não há uma fórmula mágica. Já tive armas apontadas à cabeça outras vezes, e a minha reacção é sempre a mesma: Encolho-me todo e faço tudo o que me dizem.
Valentias à parte, ter uma arma é como ter um preservativo na carteira, se for preciso, é melhor ter do que não ter! Naquele dia não levei nem uma coisa nem outra.
Não há uma fórmula mágica de reacção. Além disso, agora que estou legal, não tenho que justificar nada a ninguém!

6:37 PM  
Blogger Henrique Mário Soares chamou a hospedeira e disse:

Boas, Amigo
Parabéns pelo teu sangue frio, afinal a coisa mais "valiosa" que temos é a nossa vida,tudo o resto são bens superfulos. Só um reparo se me permites para a pessoa do comentário "puta que pariu esses pretos" Amigo, delinquentes existem de todas as raças e religiões, foram malta de côr mas podiam não ser.
P.F. Racismo Não!!!
Um forte abraço

11:22 PM  
Anonymous Anônimo chamou a hospedeira e disse:

Caro Henrique Mário Soares,
Odeio hiprócritas. Eu sei que infelizmente há delinquentes de todas as raças e credos. Agora, o que se passa é que este tipo de crime - violento - é caracteristico de pessoas de cor. Andam em bando e armados.E é bastante GRAVE! Racismo?!
Prefiro viver em Liberdade do que tolhido por um sentimento hiprocrita!
Apreciei a atitude do F ao voltar ao local no dia seguinte.
VIVA A LIBERDADE!

7:48 AM  
Blogger Sopa de Letras chamou a hospedeira e disse:

sim eu sei q andam por ai há mtos anos ( aliás tenho obrigação de saber ... ) o que preocupa é a escalada de violencia porque assaltos sempre houve nao eram era tão violentos

2:07 PM  
Blogger Henrique Mário Soares chamou a hospedeira e disse:

O ódio tolda a visão de todo o ser humano, e fiquei sem saber se esse ódio se dirige a mim...Hipócrita eu ??? Como pode fazer um comentário desses se nem sequer me conheçe? Aproveito para o informar de que parte da minha familia é de côr(Angolanos) e são todos pessoas de bem.Desculpe não concordar consigo a 100% mas a minha opinião mantêm-se. O Sr. anónimo é livre de pensar o que bem entender, afinal de contas vivemos numa democracia mas pode largar a clandestinidade(anonimato) o tempo da ditadura já lá vai á n de anos.
Um bom ano 2009 para sí e um forte abraço do Norte.

11:33 PM  

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit