segunda-feira, julho 21, 2008

Plano de Contingência

É segunda-feira. Acordei mais tarde do que contava acordar... Na memória trago a conversa por telefone de ontem à noite, espraiado na rede que está estendida na varanda, a conversar em tons de azul enquanto a lua cheia percorreu cerca de 15 cms no céu de Lisboa. Gosto de conversar.
Mas já é segunda-feira, e a agenda do dia já vai com hora e meia de atraso, e pelo meio um novo obstaculo aparece, inesperado... Por acaso até o tinha antecipado, em género de contemplação de todos os cenários possiveis, valha-nos o traquejo, a capacidade de não se ser apanhado desprevenido, com as calças pelos joelhos. A antecipação denota inteligência.
Na minha cabeça desenha-se instantaneamente um plano de contingência, que urge implementar, e é já!
Sem esquema no papel, sem esboço estratégico, sem um time-frame para me guiar... não, mera reacção, instinto, acção. Adversidade da realidade! Tenho uma vida rica, plena de diversidade, essa é que é a realidade.
...e tenho um dispositivo qualquer instalado que me faz soltar a adrenalina que preciso para ajudar a carburar a energia em excesso com que venho equipado.

0 passageiros clandestinos:

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit