quarta-feira, julho 30, 2008

Com um brilhozinho nos olhos

O seguinte episódio passou-se ontem, em Lisboa, na esquina da Av. 1º de Janeiro com a Av. da Igreja, frente à Pastelaria Biarritz.
O comentário saiu-me naturalmente, quase como se o tivesse semplesmente pensado e inconscientemente o tivesse verbalizado, quase em surdina: "-Olha-me este estúpido!"...
Depois o susto passou, o carro que quase me atropelou passou por mim e continuei a atravessar a estrada... Algo em mim me fez continuar com o sentido apurado pelo que não foi surpreendido que fiquei quando senti, mesmo sem olhar, que o carro parou uns metros à frente e que a porta se abriu...
Naquele instante senti um rush de adrenalina, estavamos já no fim do dia e eu tinha andado stressado desde o início da manhã, muito stressado, demais!
Pensei para mim algo do género: Diz qualquer coisa cabrão, diz qualquer coisa que me faça voltar para trás e rebentar-te a boca toda!
"Estúpido é a tua Mãe" disse uma vozinha de adolescente que momentos antes eu tinha visto pelo canto do olho a conduzir o tal carro que quase me atropelou, cheio de boné, com um sorrizinho idiota e borbulhas de acne mal curadas...
Pronto! Já está!
Mas não...
Resisti.
Resisti e senti-me bem por resistir à provocação e não me fazer a ele. Que grande anormal, de qualquer forma só cá deve andar mesmo para consumir oxigénio público.
Resisti, ignorei e sei que fiz bem, fi-lo essencialmente porque momentos antes alguém que por ali andava perto me tinha dito qualquer coisa que me fez ponderar, ainda mais, mais uma vez, em todas as coisas que posso fazer para ser uma pessoa melhor do que o que julgo que sou. Para canalizar a minha energia noutras direcções.
Já lhe agradeci, fica aqui o testemunho.

1 passageiros clandestinos:

Blogger Avis Rarum chamou a hospedeira e disse:

andamos... com um volume de zen debaixo do braço???

mas por vezes temos uma vontade... ui ui!!!

11:00 PM  

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit