quinta-feira, junho 12, 2008

Grito ao infinito

Hoje grito por dentro, calo-me por fora, contenho-me, retenho-me, luto contra mim próprio porque me sinto capaz de enfrentar todos os demónios.
Hoje sei que sou forte, mais forte que as ondas do Mar.
Ao longe vejo uma tempestade, no horizonte, que se afasta, que se perde, que se esvai...

4 passageiros clandestinos:

Anonymous Deusa chamou a hospedeira e disse:

Podes ter sido muito bom no passado, mas no presente só te sabes humilhar

12:45 PM  
Blogger Piloto Automatico chamou a hospedeira e disse:

Deusa: Vais sozinha ou é preciso eu mandar-te ir?

10:17 PM  
Anonymous Pirata chamou a hospedeira e disse:

e amor próprio Francisco... onde o deixaste? reencontra-o e segue em frente!

11:37 AM  
Blogger Piloto Automatico chamou a hospedeira e disse:

Bem observado "Pirata", sejas lá quem fores... Muito bem observado.
Olha que isto já seguiu em frente, há mais tempo do que possa parecer, mas essa do amor-próprio foi de mestre, sei bem onde, quando, e porque é que o perdi.
Mas também sei bem como o vou reencontrar.
Volta sempre!
F

3:31 PM  

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit