terça-feira, junho 21, 2005

Debut revisitado


Image hosted by Photobucket.com


Poderia parecer outra pessoa, mesmo sentir outra pessoa... Mas ainda sou eu, sinto como sinto, genuino. Não me adulterei
Aqui há tempos pedi por tudo que o vento mudasse, que deitasse abaixo estas paredes e me libertasse, quase desesperei.
O vento não chegou a mudar, simplesmente parou.
...e com ele parou a angustia e a amargura
Agora basta-me respirar e fazer o vento soprar de novo, para onde eu quizer!
Lembro-me de um momento solene em que escrevi sobre o começo, sobre o príncipio, chamei-lhe "Début". Hoje o momento nem metade tem de solene, mas quero revisitar o começo.

DEBUT (1993)

O princípio em mim
É inspirar
Não ser
Expirar
E só parecer
O princípio de mim
É respirar
Ficar de ir
E em princípio
Não voltar
Viver assim
Sem chegar a partir
Porque o princípio
É o fim
.

1 passageiros clandestinos:

Anonymous Desconhecida chamou a hospedeira e disse:

Que te dizer Invisible? Gostei muito deste Post...é o que te vai na alma. Gosto disso!
Bjs

11:08 AM  

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit