quinta-feira, maio 12, 2005

Integridade

Aqui há tempos escrevi um post a falar de quanto estava embrogliado com os afazeres da minha atribulada vida. Usei aquele discurso do “não vou ter tempo para postar aqui no meu blog” e até recolhi alguns comentários de empatia e encorajamento. Nessa altura estava em Stand By, estava a ir a jogo em todas as mesas e a batalhar em múltiplas frentes, o mar era o meu horizonte.
Essa realidade ainda se está a manifestar, simplesmente acomodei-me a ela. Mas a guerra continúa.
Chegam alturas na vida de um gajo em que as decisões do dia a dia tomam dimensões desproporcionadas.
Assim, meio a sério meio a brincar, vou dar um salto sem pára-quedas, fazer uma acrobacia sem rede, jogar um trunfo tirado da manga, um trunfo baixo, um bluff… Mas tem que ser.
Alguém disse um dia: Nunca se deve subestimar um homem quando ele já não tem nada a perder.
Hoje não tenho nada a perder, vou abrir a berguilha, a ver o que morde.

0 passageiros clandestinos:

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit