quinta-feira, dezembro 27, 2012

Respirar

Só ao desligar o carro é que me apercebi da enorme volta que fui dar, e onde fui parar... Não vinha para aqueles lados há algum tempo, mas do Tagus Park para Queluz por Leceia enganei-me e fui de Barcarena até Queijas por aquela estrada de atalho. Fiquei chocadissimo com a explosão de urbanismo naquela zona (já não passava naquela estrada desde 1991), depois em género de fugir ao trãnsito da A5 continuei por dentro na esperança de me lembrar do caminho para Alfragide. Passei por Linda-a-Pastora e aterrei em Carnaxide, bem no centro... a volta que fui dar... perdi a vontade de ir a Queluz e sobrou-me vontade de tomar um café; coisa breve, ao balcão, não me demorei, corro sempre o risco de me dar um ataque de riso naquelas bandas.
O desvio que fiz ao meu caminho e o avançar da hora-de-ponta no relógio fez-me ter vontade de não me demorar muito tempo nos suburbios da Capital, e muito menos de perder tempo útil antes do jantar. Voltei para o Estoril, para casa dos meus Pais. A marginal está cada vez mais perigosa. Pelo caminho comprei uns dardos de 20g na sport zone do Oeiras shopping e depois vim jantar. Para mim o Natal acaba amanhã, e começa o fim de ano, noutra cidade, noutra realidade, na vida real.
Ah é verdade... Boas festas, é só respirar!

0 passageiros clandestinos:

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit