segunda-feira, janeiro 23, 2012

Calma aparente

(...)

Tenho uma mota infernal
E o asfalto chama por mim
A estrada faz-me sinal
E vontade diz-me que sim

Calado vou sempre em frente
no silêncio que abafa a dor
mas dentro da minha mente
está um barulho ensurdecedor


3 passageiros clandestinos:

Anonymous Deusa chamou a hospedeira e disse:

estive a ler o teu blogue de baixo p cima pq há mto n acompanhava e este é o post a comentar. grandes mudanças mas como disse anteriormente é bom ver q as coisas boas n mudam.
essa calma aparente n é só superficial como uma panela de pressão a ferver por dentro?

7:22 PM  
Anonymous Deusa chamou a hospedeira e disse:

esqueci-me de dizer q gosto deste novo cabeçalho, n tinha visto q és tu no poster :)

7:25 PM  
Blogger Piloto Automatico chamou a hospedeira e disse:

Nem uma coisa nem outra: As coisas boas mudam face às externalidades, e é mais é uma puta duma bomba relógio que eu ando a ver se evito que expluda... é que vai tudo à frente!
Em todo o caso obrigado por leres as coisas que eu escrevo, e em resposta a um comentário dos que fizeste lá para trás, é isso mesmo, deix'ó(s) poisar, cá estaremos com a memória fresca!
tic-tac, tic-tac, tic-tac, tic-tac...

8:22 PM  

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit