sexta-feira, março 11, 2011

Vontade de escrever

Apetece-me escrever
Deixar a escrita voar
Escrever palavras já lidas
Poema escrito a dizer
Que escrever é como amar
E a escrita fecha as feridas


O sangue faz-se caneta
Tinteiro perpétuo em mim
Que a mão está agarrada
À pena que é baioneta
Pois só sei escrever assim
Palavras à desgarrada


Gostava de escrever bem
De escrever palavras com vida
Mas se a vida se faz dor
Eu escrevo o nome de alguém
Palavra que me é querida
E da escrita faço amor

Não sei se é bom ou mau
Se é causa ou solução
Mas é vontade de escrever
Escrever na areia com um pau
Gravar um nome no coração
Deixa-lo lá até morrer...


-Parabéns Baby!

2 passageiros clandestinos:

Blogger Fábio Paulos chamou a hospedeira e disse:

gostei de ler o teu texto, parabens

10:41 PM  
Anonymous The Babe chamou a hospedeira e disse:

Thanks, hubby. :)


Vá lá que não é só na vida real que inspiras, expiras e transpiras política, na virtual também o fazes... E façarás, não é verdade? ;)

Mas agora a sério, cá em casa já chega, OK? :)

11:41 PM  

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit