terça-feira, junho 22, 2010

Abençoada Constituição e o funeral de Cavaco Silva

Não me surpreendeu que um homenzinho como Cavaco Silva, que insiste em tentar personificar e moldar à sua pessoa a figura (que tem que ser) isenta de Presidente da Républica, e que se orgulha de não usar cravo na lapela no 25 de Abril, não me surpreendeu dizia, que não tivesse honrado e celebrado a vida e obra de José Saramago, nem no dia no seu funeral; Recorde-se que Saramago foi um homem que manifestou o seu desacordo de algumas posições mais radicais da religião Cristã, foi um melitante do PCP, foi um escritor laureado com o Nobel da Literatura que, sem afrontar de modo algum o País (que se diz Laico), viu o Governo desse mesmo homenzinho impedir em 1992 a participação do livro "Evangelho segundo Jesus Cristo" em representação de Portugal num reputado e prestigiante concurso internacinal de literatura (sim, foi censura a la Estado Novo) com a desculpa que não refletia a posição do Estado Português sobre a religião Cristã; enfim, Saramago foi um Português, como eu.
Eu não faço ideia de quantas pessoas irão ao funeral de Cavaco Silva, seguramente bastantes, até porque nesta nação o que não falta é doentes de amnésia colectiva... Deseja-se-lhe contudo longa vida e sobretudo curta presença em Belém.
Mas a verdade é que mais uma vez a arrogância presidêncialista de Cavaco Silva incomoda a nação, e toda esta polémica artificial, que não serve para mais do que para a sua autopromoção, está a falar mais alto do que a modéstia e a vergonha na cara. Tudo isto me faz lembrar que não há muito tempo atrás, a nação era governada por valores identicos aos do actual Presidente da Republica...
...e revejo nas imagens abaixo o que se descortina que seria seguramente a visão que Cavaco Silva quereria para Portugal, se a constituição o deixasse.
Mais uma vez rompo o meu pacto e pessoal, e faço um comentário político.

1 passageiros clandestinos:

Blogger Henrique Mário Soares chamou a hospedeira e disse:

No minimo lamentável a atitude do Dão Boliqueime. apetece-me desancar forte nesta corja mas por respito ao teu blogue e á tua pessoa não o vou fazer, vou antes recordar com saudade um GRANDE escritor que me proporcionou momentos de pleno prazer lendo os seus livros.
A ignorância é cultivada neste país por esses senhores pois sá assim se mantém no poder.
Fomos poucos na despedida de Saramago mas como alguém disse, FOMOS POUCOS MAS BONS!
Um forte abraço Amigo.

2:34 PM  

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit