quinta-feira, setembro 09, 2004

...ao virar da esquina.

Só por descargo de consciência...
Desejo do fundo do coração que voltes a encontrar muitos amigos como eu durante a vida, espero que sempre que a vida te faça tropeçar, que encontres um Francisco ao virar da esquina, para te aparar a queda, ou para te dar uma palavra de conforto, encorajar-te, para te dizer que mesmo assim gosta de ti, para te massajar os ombros sem ser só a pensar em invadir-se dentro ti, ou simplesmente para que possas deixar escorrer as tuas raivas coléricas e as tuas frustrações sobre ele, se isso te fizer sentir melhor, porque se for amigo, pode ser que ele aguente, enfim, que esteja disponível para te apoiar com amizade, e então desejo também que tu finalmente aprendas a perceber que esse que venha não seja só mais um que tu deixas aproveitar-se da tua fraqueza, só porque vem vestido de amigo mas que na verdade não o é... Boa Sorte!

7 passageiros clandestinos:

Anonymous Rantanplan chamou a hospedeira e disse:

Como sempre o rancor em ti tem data de validade e já expirou. Estou a tentar entender se será um atributo ou uma fraqueza, essa tua particulariedade. Eu por mim, gostava de conseguir ser assim, mas não dá. Ou a minha "mokada" foi maior ou eu sou fraco de espírito.

11:51 PM  
Anonymous Anonymous chamou a hospedeira e disse:

Guardar rancor é uma forma de morrer um bocado todos os dias.
Ao contrario do autor/a deste Blog, há muita gente que perde anos de (qualidade de) vida por guardar rancor.
Se errar é humano, perdoar é mais humano ainda.

6:53 PM  
Anonymous Rantanplan chamou a hospedeira e disse:

"Sufre como Yo
(tradução portuguesa)

Eu quero que tu sofras
como eu sofro
e aprenderei a rezar
para o conseguir
Quero que te sintas
tão inútil
como um copo vazio
entre duas mãos
Que sintas no peito
o teu coração
como se fosse de outro
e que ele te doa
Desejo a tua morte
onde quer que estejas
e aprenderei a rezar
para a obter."

Albert Pla

“Em carne viva de Almodovar”
Música de: Alberto Iglesias

11:53 AM  
Anonymous Rantanplan chamou a hospedeira e disse:

"Não sei como se perdeu aquela intensidade toda, não sei onde ela nasceu, quem a levou, é sempre tudo inesperado. Sinto-me apenas ainda um castelo de areia que o mar destruiu, ainda agora, tantos anos depois, não sei o que fiz ou deixei de fazer, sinto-me apenas levado pela corrente, enrolado numa onda."

Luis Soares, Aquariofilia, 2003

11:57 AM  
Anonymous Rantanplan chamou a hospedeira e disse:

No entanto:

"A cada dia que passa...

A cada dia que passa mais me
Convenço de que o desperdício da vida
Está no Amor que não damos,
Nas Forças que não usamos,
Na Prudência egoísta que nada arrisca
E que esquivando-se do sofrimento podemos perder também a Felicidade.
A Dor é Inevitável - O Sofrimento é Opcional."

(Carlos Drumond de Andrade)

6:12 PM  
Anonymous jefferson chamou a hospedeira e disse:

http://www.4shared.com/file/24219455/e024ce3c/Alberto_Iglesias_-_Carne_Trmula__Pedro_Almodovar__-_Albert_Pla_-_Sufre_Como_Yo.html

ai vai a musica Sufre como yo!!!

3:52 PM  
Blogger Piloto Automatico chamou a hospedeira e disse:

Rantas: Não, de facto eu não guardo rancor. Há pessoas de quem vale a pena gostar-se pela admiração que suscitam naturalmente. É caso.
Contudo salvaguardo que nem sempre é assim, porque há pessoas que se revelam completamente bacterianas, e para gente assim, (como tu sabes bem) mais cedo que tarde o sabor do sangue vem boca!

11:29 AM  

Chamar a hospedeira para Postar um comentário

<< Regressar ao cockpit